Instituto de Oncologia do Vale aposta em cuidados paliativos para promover qualidade de vida

01 de outubro, 2020 em Notícias

http://iov.com.br/files/c/357/1169x579.png

O cuidado integral dos pacientes, o manejo dos sintomas e efeitos colaterais para promover o bem-estar sempre foram o foco do atendimento da equipe do Instituto de Oncologia do Vale, tanto que para dar atenção a essas questões foram criadas a equipe multiprofissional e o cuidado coordenado. 

Agora, o IOV está dando mais um passo em direção ao objetivo de oferecer assistência humanizada e o melhor cuidado com a criação do Consultório de Cuidados Paliativos. 

Segundo a médica oncologista e pós-graduada em cuidados paliativos Dra. Cristiane Dias Bittencourt, os colaboradores estão participando de palestras de capacitação sobre o tema e a rotina do consultório de cuidados paliativos está sendo implantada para iniciar os atendimentos na primeira quinzena de outubro.

“Todos os pacientes que têm uma doença incurável podem e devem receber os cuidados paliativos, pois eles garantem um melhor manejo dos sintomas, ajudam a preservar a autonomia do paciente, bem como aumentam o bem-estar, a qualidade e a expectativa de vida do paciente”, afirma.

A Associação Americana de Oncologia Clínica (Asco), uma das mais respeitadas sociedades médicas do mundo, recomenda a inclusão dos cuidados paliativos nos tratamentos oncológicos no máximo até oito semanas após o diagnóstico de câncer avançado para garantir o atendimento adequado, simultaneamente, ao início do tratamento.

“Para a Asco o acompanhamento precoce com equipe de cuidados paliativos multiprofissional faz parte do padrão ouro de atendimento oncológico”, explica a Dra. Cristiane.


O QUE SÃO CUIDADOS PALIATIVOS?


Segundo a Organização Mundial de Saúde, cuidados paliativos consistem na assistência promovida por uma equipe multidisciplinar, que objetiva a melhoria da qualidade de vida do paciente e de seus familiares diante de uma doença que ameace a vida, por meio da prevenção e alívio do sofrimento, da identificação precoce, avaliação impecável e tratamento de dor e demais sintomas físicos, sociais, psicológicos e espirituais.

“Todos os pacientes que têm uma doença incurável podem e devem receber os cuidados paliativos, pois eles garantem um melhor manejo dos sintomas, ajudam a preservar a autonomia do paciente, bem como aumentam o bem-estar, a qualidade e a expectativa de vida do paciente."